Com 118 anos, Salinas se firma como um dos principais destinos turísticos do Pará

Cerca de 45 mil moradores de Salinópolis, nordeste paraense, celebram os 118 anos da “Atlântida”, com uma animada programação organizada pela Prefeitura de Salinópolis que movimentou o último final de semana, na Praça Matriz, com missas, apresentação de bandas, corais e show do Pinduca. A programação segue nesta segunda (22), data da emancipação política de Salinópolis.

As atrações começam bem cedo, às 6h, com apresentação da Banda de Música Municipal e passeata pelas principais ruas da cidade. Às 18h30, na Igreja Matriz, será celebrada a Santa Missa em ação de graças pelo aniversário do município. À noite as celebrações prosseguem na praça Luiz de Souza Bentes com a participação das aparelhagens Paredão Treme Treme e Super Pop Live.

Fundada em 1781, mas oficialmente reconhecida e emancipada em 22 de novembro de 1901, Salinas, como é popularmente conhecida dos paraenses, é uma das mais belas cidades do estado do Pará, chegando a ser pensada como a capital paraense nos anos 90.

mas oficialmente Salinópolis a partir de 22 de novembro de 1901, a cidade é uma das mais belas do estado do Pará, chegando a ser pensada como a capital paraense nos anos 90.

Dona das belas praias como Atalaia e Maçarico, além de uma rica gastronomia e outros atrativos, Salinas tem uma vocação natural para o turismo, mas enfrenta desafios que precisam ser superados para seu desenvolvimento e crescimento econômico.

O prefeito Paulo Henrique Gomes destaca justamente o turismo como a força motriz para o crescimento da cidade. Gomes afirma que desde 2013 o município despontou ainda mais no setor turístico através da seriedade com que são tratados os empreendimentos que visam e ajudam a divulgar Salinópolis.

“Salinas está entre as cidades que mais cresceram no segmento. Está entre as primeiras com investimentos públicos e privados. Estamos recebendo um Resort e um Parque Aquático”, afirma o prefeito.

O empreendimento do Salinas Parque Resort, citado por Paulo Gomes, está gerando 700 empregos diretos, “ é emprego e renda na construção civil, diz. “ Estamos vendo a necessidade de um porto para a cidade, mas temos de buscar junto ao governo a desburocratização e visualizar isso como mais um ponto turístico para a cidade. Estamos recebendo novos empresários no município, com foco no turismo e segundo na construção civil, impulsionada pelo setor (turístico). A cidade está aberta para quem queira construir, gerar emprego e renda”, garante.

Além do sol e mar

Embora suas belíssimas praias banhadas pelo oceano Atlântico sejam seu principal cartão postal, a terra do povo salinense possui muito mais atrações para quem deseja conhecer o município. É o que garante o secretário municipal de Esporte e Lazer, Júlio Vieira.

“As pessoas pensam que Salinas é sol, praia e vento. É claro que as praias são o maior atrativo, mas existem outros roteiros e pontos turísticos, como o farol que tem uma bela vista de Salinas, os rios e furos com passeios para avistar as dormidas dos guarás e assistir a um belo pôr do sol”.

Ele destaca ainda como pontos de visitação a fonte do Caranã, as vilas com suas potencialidades e cultura, com o carimbó, as casas de farinha com tapioca, tucupi e castanha. Além do cultivo experimental do abacaxi, na comunidade de Arapepó, em parceria com a Emater – Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará.

Cultivo de ostras

Salinas também se destaca pelo cultivo das ostras, inserido no programa de sustentabilidade “Salinas mais Limpa, Segura e Sustentável”, cuja uma das metas do programa é “tirar o pessoal do extrativismo que vende ostra nas praias, feiras e mercados e associá-los aos produtores que não sabem vender a varejo, só no atacado. Então, unimos quem sabe vender e quem sabe cultivar para poder sair uma ostra de procedência que é a ostra de cultivo”, explica o secretário.

O projeto é realizado em parceria com a Rede Nossa Pérola, do Serviço de Apoio a Pequenas e Médias Empresas (Sebrae-Pará), que oferece capacitação, orientação e padronização desses vendedores para identificar na praia os locais de venda aptos a vender as ostras de boa procedência.

Press trip

A deputada estadual Paula Gomes  lembra que o Pará vive um momento muito bom no turismo, pois Pará e Salinas tem um potencial imenso e torna-se necessário mostrar isso para o restante do Brasil e o mundo, afirma.

Uma das ações desenvolvidas para contribuir significativamente para essa divulgação, ocorreu na última semana em Salinas, onde uma equipe de jornalistas da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet), do Pará, Paraíba e Maranhão, além de fotógrafos brasileiros e portugueses do projeto “Missão Fotográfica “Transatlântica: Programa de Travessias Visuais” foram recebidos em Salinópolis para conhecer as riquezas paisagísticas, culturais e gastronômicas da região.

A ação foi coordenada pela Abrajet-Pará, com apoio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), da Prefeitura de Salinópolis, por meio da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer, deputada Paula Gomes, Amazônia Atlântico Resort, Hotel Solar, Restaurantes Verdes Mares, Restaurante Casemirão, Hotel Regente e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Médias Empresas (Sebrae-Pará).

Paula Gomes destacou a importância desta iniciativa para divulgar ainda mais o estado e o município. “Precisamos fazer essa conexão, mostrar todo esse potencial para atrair mais turistas. Para que o empresário possa investir aqui no Pará e no município. Com toda essa diversidade que existe no estado, é importantíssimo que essas pessoas divulguem em seus estados e em seu país essa potencialidade”.

Comissão – Paula Gomes é presidente da Comissão de Turismo e Esporte da Assembleia Legislativa do Pará e reafirma que são necessárias a criação de leis para o incentivo no setor turístico do Pará, para que este se torne uma das molas motriz da economia regional.

“Uma outra preocupação é o recuo na oferta de cursos superiores na área do turismo. Vemos os profissionais da área com menos oportunidades em um estado que tem esse potencial imenso”, alerta.

A deputada defende que o trade turístico, empresários, população precisam ser ouvidos para a elaboração de projetos de lei para o setor. “Precisamos criar projetos, mas também cobrar do Estado, desenvolver políticas de estado voltadas para o turismo, para que torne uma mola mestre da economia do nosso estado”.

Uma das medidas já aprovadas na comissão da Alepa está a criação da Semana do Turismo dentro do Estado do Pará. O objetivo é fomentar, divulgar, ter oportunidades de realizar feiras nos municípios, entre outras atividades. “Para que possamos cada vez mais discutir, ter essa proximidade com o segmento turístico, cobrar e dar credibilidade a essas ações”, concluiu a deputada Paula Gomes.

Spread the love
By julierocha@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *