Salinas é ponto alto do litoral paraense

Salinópolis chega aos 118 anos de emancipação política ainda atraindo turistas de dentro e fora do Pará por causa da sua beleza natural

Um dos balneários preferidos de quem reside na capital paraense e arredores, o município de Salinópolis chega aos 118 anos de emancipação política, comemorado no último dia 22, com população de 40 mil habitantes e uma das melhores infraestruturas de hospedagens e restaurantes para receber o turista que vem ao Pará, deixando de ser apenas um destino de sol e praia para oferecer muitos mais atrativos aos visitantes.

Banhada pelo oceano Atlântico, Salinas, no nordeste paraense, é um convite para aproveitar o ano todo as belezas naturais, emolduradas por uma costa de 45 km de extensão de praias de mar, areias brancas e dunas. Em seus arredores, muitos igarapés, uma rica cultura do carimbó e um forte turismo gastronômico, com alguns dos melhores restaurantes da região nordeste paraense, um incentivo para a realização de festivais gastronômicos que aquecem o turismo interno na baixa temporada, como o Circuito das Ostras e o Comidinha de Praia.

Para os veranistas de plantão, basta apenas uma oportunidade de feriado que o destino é certo – está a 220 km de Belém. É colocar as bagagens no carro ou no ônibus e seguir rumo ao litoral paraense e tomar um banho nas águas do “Sal”, pegar bronze, encontrar amigos e se divertir na badalada praia do Atalaia ou na mais tranquila praia do Farol Velho. Aos que gostam de menos agito, as praias do Maçarico e da Corvina são as mais indicadas para o dia e garantem um lindo registro de pôr do sol.

Orla do Maçarico (Kleydson Oliveira)

Depois, a dica é aproveitar a tarde na orla do Maçarico que oferece estrutura de barraquinhas com água de coco, comidas típicas, cafés com tapioquinhas e espaço para as crianças brincarem. A orla também é a pedida para desfrutar de uma noite bem animada nas lanchonetes, bares e restaurantes. É o point da cidade.

Hotéis

Salinas tem a segunda maior rede hoteleira do Pará e terceira da região norte e, engana-se quem pensa que o município é destino para os mais abastados. Com um bom planejamento de viagem, é possível encontrar hospedagens com preços variados, em suítes mais confortáveis a hotéis e pousadas mais em conta. Tudo vai depender de o quanto se quer investir.

Na baixa temporada, um quarto de uma pousada para casal, duplo ou triplo pode variar de R$ 80 a R$ 200. Já as diárias de hotéis estão entre R$ 150 a R$ 600. Nos feriados prolongados, a sugestão é tentar fechar com antecedência os pacotes diretamente com os meios de hospedagem, com ou sem café da manhã.

Os restaurantes ficam localizados entre as barracas da praia do Atalaia, nos hotéis e no centro da cidade. A maioria deles trabalha com a culinária regional (frutos do mar).

Durante todo o ano, Salinas oferece uma programação cultural garantida nos principais eventos da cidade, entre eles o aniversário da cidade, Natal das Luzes, Réveillon das Águas, Carnaval, Semana Santa e Festival Junino.

Orla do Maçarico (Kleydson Oliveira)

No mês de julho, período de altíssima temporada, a cidade recebe mais de 280 mil veranistas, a maior parte residente na capital paraense, segundo dados da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer de Salinópolis. De agosto a dezembro, a movimentação também é grande por conta do sol intenso e muito vento, atraindo os praticantes de kitesurf (esporte aquático que utiliza prancha ou pipa com ou sem alças).

Sugestões para quem vai a Salinas:

O que fazer

A Associação dos Canoeiros da Praça dos Pescadores de Salinas oferece três tipos de passeios, com saída da rampa da Praça dos Pescadores, na Av. Atlântica: pesca esportiva (R$ 100 a hora, até cinco pessoas), travessia da canoa para a praia Ponta do Espadarte (R$ 5 por pessoa, crianças não pagam) e passeio pelo rio Arapepó (1 a 6 pessoas/ R$ 70/40 minutos, das 8h às 18h). Informações: (91) 9 8453-6572/ 9 8969-8365.

Passeios

Aos interessados em conhecer Salinas, a Associação Brasileira de Agentes de Viagem (Abav-Pará) oferece o serviço Receptivo Pará, com passeios de ida e volta oferecido pelos agentes de viagem locais (3241-2771). 

Festival do Carimbó

A 5ª edição do Festival do Carimbó será nos dias 22, 23 e 24 de novembro, programação cultural de bandas convidadas e grupos de carimbó de 15 municípios da região do Caeté, que se apresentam no palco montado no parque da fonte de água mineral do Caranã. A programação inclui uma feira e arrastão cultural.

Previna-se

• Salinas é um destino de sol, com banhos de água salgada. Portanto, é bom não descuidar do protetor solar e procurar lavar o copo com água do chuveiro logo após o banho no mar.
• Aos alérgicos a frutos do mar, é bom estar atento ao que come, uma vez que os mariscos são o forte da gastronomia local. Vale andar com um antialérgico na bolsa.
• As praias do Atalaia e Farol Velho são famosas por permitirem a entrada de carros, mas é preciso respeitar os horários das marés para o carro não ficar debaixo d’água.
• Seja exemplo. Não deixe sujeira nas praias. Recolha todo o lixo dos alimentos que consumir nos restaurantes e evite abusar de bebidas alcoólicas. Seja exemplo.

Spread the love
By julierocha@hotmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *