Experiências do Brasil Rural: as virtudes da Rota Gourmet das Terras Altas da Mantiqueira

Spread the love

Na última reportagem da série sobre o Projeto Experiências do Brasil Rural, a Agência de Notícias de Turismo chega ao Sul de Minas Gerais. Lá, encravado entre algumas das maiores montanhas do país, um circuito tem na produção de queijos seu grande atributo. Trata-se da Rota Gourmet Terras Altas da Mantiqueira, também contemplada pela parceria dos ministérios do Turismo, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), que oferece capacitações para fomentar o turismo no campo.

Cenário de clima ameno, típico de altitudes mais elevadas, o roteiro percorre as cidades de Aiuruoca, Alagoa, Bocaina de Minas, Itamonte, Itanhandu, Passa Quatro, Pouso Alto, São Sebastião do Rio Verde e Serranos. Em várias propriedades rurais, o visitante tem a chance de vivenciar experiências únicas, como tirar leite no curral e conhecer todo o processo de fabricação de premiados queijos artesanais de vaca e búfala, tradição iniciada por imigrantes italianos. É possível, inclusive, ser o próprio produtor da iguaria por um dia.

Cristina Motta, gestora da Instância de Governança Terras Altas da Mantiqueira, aponta que as qualificações do Experiências do Brasil rural suscitam o reforço da união dos empreendimentos e a valorização dos atrativos locais. “Além de despertar uma maior integração entre os empreendedores, as capacitações trouxeram uma maior consciência quanto aos espaços que abrigam o nosso patrimônio cultural – os saberes e fazeres -, valorizando os elementos e os produtos da nossa oferta turística no meio rural”, conta.

As virtudes da rota não se resumem, contudo, aos encantos do ilustre derivado do leite que ajuda a fazer a fama do estado. Também há espaço para cervejas artesanais e vinhos de mesa, incluindo variedades viníferas que datam dos séculos XIV e XX. O circuito desfila, ainda, iguarias características de cada município, a exemplo de cachaças, de azeites, do mel, do milho e da truta – tudo em meio ao melhor da deliciosa gastronomia mineira. Na época da colheita de uvas e azeitonas, o turista pode até passar o dia nas plantações.

A gestora Cristina Motta acrescenta que as capacitações do projeto ajudam a fortalecer a promoção do roteiro, de olho no período pós-pandemia. “Participar do Experiências do Brasil Rural gerou um diferencial para a retomada da atividade turística no nosso destino. A visão do marketing digital trouxe orientações e ferramentas para ações que destacam nossos produtos. As qualificações vêm ao encontro de um mercado cada vez mais exigente quanto à apresentação de produtos e atrativos do segmento de turismo rural”, aponta.

ECOTURISMO – Conhecer a rota também permite contemplar paisagens singulares. Destaque para os deslumbrantes horizontes do Parque Nacional do Itatiaia e da Serra Fina, alguns dos principais complexos ecológicos do país. O rol de opções do circuito, integrante da histórica Estrada Real, engloba ainda trilhas, cavalgadas e passeios de bicicleta ou a bordo de veículos off road, com direito a banhos em rios, cachoeiras e visitas a mirantes. No fim do dia, hospitaleiras pousadas garantem o descanso ideal para recarregar energias.

PROJETO – Além das Terras Altas da Mantiqueira, fazem parte do Experiências do Brasil Rural os roteiros “Terra Mãe do Brasil, seus caminhos, segredos e sabores”, da Bahia; a Rota Amazônia Atlântica, do Pará; o Agroturismo do Espírito Santo; a Rota do Queijo Terroir Vertentes, também em Minas; o Caminhos do Campo, em Santa Catarina, e o Farroupilha Colonial e a Ferradura dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul. Após um diagnóstico inicial, empreendedores participam agora de capacitações sobre as cadeias produtivas de interesse do projeto: queijos, vinhos, cervejas e frutos da Amazônia.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destaca a atenção do governo federal à adequada estruturação do meio rural para o aproveitamento turístico das potencialidades do campo. “Os atrativos rurais do país – referência mundial no setor agrícola – têm um enorme poder de atrair visitantes. O nosso objetivo é ampliar a oferta turística nacional, bem como gerar alternativas de renda a agricultores familiares que também trabalham o turismo, com reflexos extremamente positivos na geração de emprego e renda”, explica.

A primeira etapa das qualificações do projeto consistiu na realização dos seminários virtuais “Visões de Mercado”. Durante as transmissões, realizadas por meio do YouTube do MTur, empreendedores de sucesso no turismo rural detalharam suas trajetórias e destacaram vantagens da capacitação (assista ou reveja aqui e aqui). Em uma segunda fase dos painéis online, já neste mês setembro, estão previstas outras palestras a respeito de temas apontados nos diagnósticos, também ministradas por especialistas.

Crédito: Divulgação

By Julie Rocha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *