Festival Tempero de Origem segue até domingo (03) com música e gastronomia paraense

Spread the love

Por Julie Rocha e Fernando Nobre

Instagram: @prazeremviajarpa

Quem visitou o Parque da Residência, em Belém do Pará, neste sábado (02) pôde experimentar um pouco da gastronomia de vários empreendedores paraenses. Comidinhas regionais e dezenas de produtos de origem amazônica estavam disponíveis nos estandes do Festival Tempero de Origem para compra e degustação no próprio local. O evento segue até este domingo (03), das 10h às 21h, com pocket show de Joelma Cláudia, feira de produtores e restaurantes convidados, roda de compositores, palestras e cozinha show.


Trata-se da primeira ação realizada pelo Governo do Estado nessa retomada de eventos turísticos e culturais, em parceria com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Pará (Abrasel) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

“Após essa fase tão difícil da pandemia, todos nós estávamos ansiando por um evento como esse e agora que a gente conseguiu controlar um pouquinho (a pandemia), a gente pode vir pra cá pra comer, ouvir música e fomentar os produtores locais da gastronomia paraense para que a gente possa cada vez mais usar os nossos temperos no dia a dia”, disse o secretário de Turismo, André Dias.

Farofa doce de Castanha-do-Pará, um dos produtos artesanais da Amazônia consumidos no dia a dia. Foto: Fernando Nobre/Prazer em Viajar


Parauapebas – Diretamente da capital do minério, o município de Parauapebas, no sul do Pará, a queijaria Cosa Nostra também marcou presença no festival com apresentação dos queijos minas frescal, minas frescal temperado, coalho e a famosa mozarela de búfala, premiada nacionalmente como o melhor queijo de búfala do Brasil.


Segundo o proprietário Pedro de Oliveira, todos os queijos são produzidos no sítio Açaizal, situado uma das quatro rotas turísticas de Parauapebas, onde o turista pode conhecer o manejo da propriedade, processo de produção e ainda ter um contato maior com a natureza. “Acabamos de sair de um festival gastronômico, o Búfalo’s Gourmet, e já estamos preparando o Rock in Roça, que talvez seja o único festival que aconteça numa fazenda de búfalos”, comentou ele.

Proprietário da Queijaria Cosa Nostra com a equipe do Prazer em Viajar após entrevista. Foto: Fernando Nobre/Prazer em Viajar


A oitava edição do Rock in Roça será realizada entre os dias 4 e 5 de dezembro, no Sítio Açaizal e oferecerá toda estrutura para receber o turista, com área de camping, área gourmet, exposição, artesanato e uma programação musical com dez bandas com estilos variados, do rock ao samba e carimbó.


Mocajuba – Do município de Mocajuba, no Baixo-Tocantins, os visitantes do festival puderam conhecer os chocolates da empresa Cacau River. A empresa iniciou, em 2018, com a comercialização de amêndoas e, em 15 de agosto de 20219, começou a fabricar chocolates.


Com um trabalho exclusivamente feito em parceria com 14 produtores ribeirinhos, produziu este ano sete toneladas de amêndoas e estima a produção de 15 toneladas nas próximas duas safras, segundo estimativas do proprietário da Cacau River, Mário Sampaio.

Segundo Mário Sampaio, o trabalho da Cacau River é feito por produtores locais às margens do Rio Tocantins, no Pará. Foto: Fernando Nobre/Prazer em Viajar

“Só trabalhamos com cacau nativo e todo o processo de seleção, quebra, fermentação e secagem do fruto é feito às margens do Rio Tocantins. Nós temos hoje duas bases de fermentação e secagem em duas comunidades de Mocajuba, Costa da Santana e Tauaré, em um trabalho que envolve em torno de 100 pessoas, priorizando a sustentabilidade da Amazônia, com adubo natural irrigado com a enchente dos rios e sem nenhum tipo de agrotóxico”, reforçou ele.

Cozinha Show – O chefe de cozinha Fabricio Araújo abriu a primeira Cozinha Show do festival com o preparo do de uma bruschetta de charque desfiado. “Pensei em fazer algo que gosto de fazer que é qualquer tipo de decoração que se pode fazer com o pão que a gente chama de bruschetta, mas é um preparo que tem em qualquer lugar e gosto de fazer com os temperos de nossa origem, utilizando a alfavaca para fazer um pesto, o charque que é muito usado aqui e a mozarela de búfalo”.

Preparo da Bruschetta de Charque pelo chef Fabrício Araújo na Cozinha Show do Tempero de Origem. Foto: Fernando Nobre/Prazer em Viajar

Serviço: O Festival Tempero de Origem segue até domingo (03), das 10h às 21h, no Parque da Residência, em Belém do Pará. A entrada é gratuita, mas o festival vai operar somente com 85% da capacidade de lotação. Os visitantes precisam cumprir requisitos obrigatórios como: apresentar a carteira de vacinação (com pelo menos uma das doses) ou PCR realizado até 72h antes.

By Julie Rocha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *