MTur se reúne com países do Mercosul para discutir estruturação de Pontos de Apoio aos Viajantes

Spread the love

Em reunião virtual realizada na última terça-feira (16.11), o Ministério do Turismo começou a discutir junto com Argentina, Uruguai, Paraguai e municípios sul-mato-grossenses a possibilidade de implantação de Pontos de Apoio ao Viajante (PAV) em rotas rodoviárias internacionais na região, com aplicação prática ao longo do corredor bioceânico. O trecho estudado se refere à ligação de Campo Grande (MS) aos portos no norte do Chile, passando pelo Chaco paraguaio e pelo norte da Argentina, visando incrementar o turismo na região no cenário pós-pandemia.

O encontro é um desdobramento da Reunião de Ministros do Turismo do Mercosul, realizada em outubro, na cidade de Recife (PE). O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, destacou a importância da iniciativa para a ampliação do fluxo turístico na região, além da movimentação econômica entre os quatro países.

“Essa é a primeira de uma série de reuniões que estamos propondo para articularmos junto aos demais países uma integração que seja benéfica para todos. Tenho certeza de que chegaremos a um modelo que atenderá bem os nossos turistas e que não só trará empregos para a população que circunda essas cidades, mas também desenvolvimento para a região”, disse.

Durante o encontro, o coordenador-geral de Mobilidade e Conectividade Turística do Ministério do Turismo, Higor Guerra, propôs a realização de um seminário internacional para a discussão de propostas que contribuam para a concretização do projeto, buscando reunir gestores públicos dos países envolvidos, potenciais investidores, entidades do terceiro setor, caravanistas, acadêmicos e especialistas interessados no tema. Outra ideia apresentada foi a criação de um grupo de trabalho internacional entre Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai para que se possam apresentar proposições e a troca de experiências e realidades.

“Temos que buscar uma identidade para que possamos fidelizar o turista que realiza este tipo de turismo, tanto de dentro do país como de fora também. Além disso, pretendemos com essa troca trazer mais segurança para os turistas estrangeiros e que estes pontos se tornem referência em nossos deslocamentos”, disse Guerra.

Ao integrar os países sul-americanos e facilitar o intercâmbio comercial, o Corredor Bioceânico também deve impactar o turismo na região. O projeto que interligará estas nações dará a oportunidade ao turista de conhecer um grande atrativo turístico que passará por paisagens exuberantes, como o Pantanal brasileiro, as Cordilheiras dos Andes e o deserto do Atacama. No Brasil, a expectativa é de que a rota encurtará em cerca de 2 mil km a vinda de turistas argentinos, chilenos e paraguaios, com um corredor bem estruturado e com wi-fi gratuito.

A reunião se inseriu no escopo de atuação do Grupo Técnico de Ponto de Apoio aos Viajantes e Caravanismo, instituído pelo Fórum de Mobilidade e Conectividade Turística (Fórum MOB-Tur) em 14 de junho deste ano.

MOB-Tur – Instituído pelo Ministério do Turismo em setembro de 2020, o Fórum MOB-Tur tem a função de discutir e propor políticas e estratégias para aperfeiçoar a mobilidade e a conectividade turística no Brasil; consultar autoridades e técnicos ligados à mobilidade e à conectividade turística e promover a coesão das ações e programas. Além disso, se propõe a realizar estudos em temas relacionados à mobilidade e à conectividade turística, bem como observar experiências internacionais no segmento e conhecer as práticas.

Encontro reuniu membros dos países do Mercosul e de municípios do Mato Grosso do Sul. Crédito: Divulgação

By Julie Rocha

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *